julho 24, 2013

a colcha

Acabei-a ao meio-dia do dia do aniversário da Catarina. Muito a tempo de lha oferecer, portanto!
colcha
Não segui nenhum modelo. A colcha foi acontecendo ao sabor do improviso. Comecei por remendar um lençol de linho da minha trisavó Joana de Jesus, que há gerações passava de gavetão em gavetão sem ser usado para nada.
colcha
Depois resolvi aproveitar para aprender a técnica do english paper piecing e que o ideal seria fazê-lo com os melhores e mais lindos tecidos que existem: Liberty of London. Como queria muita variedade comprei dois pacotinhos de retalhos à Jo Green. E foi um tal fazer hexágonos.
colcha
Na parte de trás, um simples lençol de algodão branco do enxoval da minha mãe, que há muitos anos salvei de ser transformado em panos para o chão. Escolhi propositadamente uma zona já remendada, muito provavelmente pela minha avó paterna. No meio coloquei uma flanela fininha, só para dar um pouco de corpo. Para o acolchoado, contornei cada hexágono com linha de bordar em ponto de alinhavo. A fita de viés veio daqui.

Demorei mais de um ano a fazê-la, mas a verdade é que começou a ser feita há muitas décadas, passou pelas mãos de muitas mulheres até finalmente aconchegar a mulher mais pequenina da família.

20 comentários:

  1. Esta colcha é única e especial! Nela estão cosidas histórias e recordações preciosas :)

    Muito bonita :)

    ResponderEliminar
  2. Tão linda que ficou, Joana! E cheiinha de H(h)istória(s.
    Passou a ser um verdadeito tesouro familiar :)
    Gosta tanto disso e tão simples, cada ponto bem pensado não foi?
    Tudo bem por aí???
    xx méri

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, Méri, eu não sou de me meter em complicações! Simples e com amor é o suficiente :)

      Eliminar
  3. Uauh! Valeu a pena a espera;) Ficou maravilhosa. gostei muito!


    beijinho do atelier Lu_Tec

    ResponderEliminar
  4. Joana, que trabalho maravilhoso e que preciosidade e' esta manta!

    ResponderEliminar
  5. tanta história que transporta, delicada e bonita...(a minha bisavó também se chamava Joana Rita de Jesus)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei porquê, mas Joana é um nome que fica sempre bem ;)

      Eliminar
  6. Ficou linda, Joana! Parabéns! Única, cheia de histórias e memórias. E o detalhe do coração e da dedicatória está divinal! Beijinhos, Inês

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me esqueço que ainda ajudaste a fazer alguns hexágonos!

      Eliminar
  7. Muitos parabéns! Ficou lindíssima, além do mais, transportará sempre a história do amor entre várias gerações.

    ResponderEliminar
  8. Ainda tenho a colcha que a minha bisavó fez para mim. É das coisas que mais gosto. De certeza que a sua Catarina irá adorar. Parabéns as duas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Espero bem que sim. Por enquanto gosta muito.

      Eliminar
  9. Está muito bonita a colcha, mas acima de tudo muito especial. Gosto da forma como incluis mulheres de várias gerações da família da Catarina. Acho que um dia, quando ela for uma jovem mulher vai ver nesta colcha algo muito especial e precioso.

    Ah e parabéns à Catarina, pelo 2º aniversário!

    beijinhos,
    guida

    ResponderEliminar